segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

Duas sapatadas e uma caganeira

A imprensa está em êxtase. O tio Bush foi atacado a sapatadas em plena coletiva e a corja adora quando isso acontece. Isso, supostamente traduz a opinião deles como sendo a tal da opinião pública. Mas isso realmente não importa. O que importa mesmo é a classe do Mr. President.

Não canso de ver a cena das duas sapatadas. O Sr. Bush não perde a pose, não se desespera e se esquiva como se fosse o Neo, sem a câmera lenta, claro. É bem mais engraçado pela reação dele, do que pela atitude do agressor.

Isso sim é que é aparição em público. Eu me pergunto como é que ninguém enfiou uma sapatada no nosso mandatário. Ainda mais depois do papo da diarréia dos mercados. Enquanto esse dia não chega, a gente cala a boca e sifu.

terça-feira, 11 de novembro de 2008

Que serviço!

Tenho um amigo e ex-colega de trabalho que é mestre em contar "causos". Um deles era, se não me engano, referente ao avô dele. Parece que o velho senhor era um baita corneteiro, e sempre que via alguém fazendo merda, largava o seu bordão: Que serviço!

Ah, serviços. Ah, merda de serviços. Eu vivo cercado por eles. Andei me acostumando com isso, mas graças ao bom Deus, tomei juízo novamente. Eu sou chato pra caralho, sou crítico, com tudo, mas, principalmente com o MEU TRABALHO. Resultado: meu trabalho, desculpe a modéstia, é muito acima da média. Já a experiência com o que me cerca é, invariavelmente, uma decepção.

Uau, o point do momento! Uh-hu, lugarzinho badalado, na boca dos colunistas e lotado com o chamado PIB local. Como a maioria dos clientes se contenta com muito pouco, a comida é aquecida no microondas, a cerveja demora pra cacete e o garçom entrega o vinho na mesa já ABERTO!!! Então eu digo: Que serviço!

Churrascaria dos magnatas! Uh-hu, só carrão no estacionamento. Já vi até Ferrari por lá. A comida é ridiculamente barata, mas o lugar é considerado de gente rica, assim como a carne. Meu pai, meu irmão e meus amigos são ninjas quando o assunto é preparar carnes, eu sou ninja quando o assunto é comer boa carne. Logo, EU SEI que o lugar serve uma carne medonha acompanhada de um serviço mediano. Mas a coisa vai, e vai muito bem, porque falta referência de boas churrascarias. O cliente, geralmente, é da Paz. E aceita. Mas eu digo: que serviço!

Essas verdades, quando não combatidas, geram um desânimo nas novas gerações em fazer melhor. Recentemente ouvi alguém dizer que eu não faria uma foto de Criciúma tão bonita quanto a de um estúdio famoso... pois "o cara" era bárbaro, tinha equipamentos inigualáveis e por aí vai. Me foi sugerido que eu nem tentasse, mas sim que comprasse a tal foto. Eu procurei pela foto. Analisei-a e disse: que serviço! A minha resposta é uma imagem que vale por mil palavras. Eu não sou fotógrafo, mas bom senso não me falta.

terça-feira, 30 de setembro de 2008

Ainda sobre as eleições

Só pra avisar aos amigos, que o link com as denúncias foi tirado do ar. Isso porque a propaganda via internet está proibida pelo TRE. Engraçado isso, a veiculação no Youtube, que é gratuita e democrática sofre proibições, mas a de rádio e TV que custam o dinheiro dos nossos impostos não. Vai entender esse país.

Eu não tenho partido. Tenho aversão a todos, sem excessão. A única crença que tenho neles, é de que tais agremiações representam o que há de PIOR nesse país. Nem as melhores obras e ações de um governo são capazes de serem festejadas sem um respingo da podridão que envolve os partidos e seus partidários. Pois bem, digo isso pois quero me ater a outra crença: a crença nas pessoas.

Eu acredito que o Décio, pelo homem que é e não pelo partido que representa, é o único nome verdadeiramente relevante nesse pleito municipal. Falo isso porque presenciei uma de suas atitudes que me disseram tudo o que eu preciso saber sobre o seu caráter. Tive a oportunidade de criar e apresentar uma propaganda de TV na época do seu governo, e fiquei impressionado positivamente com a postura do candidato.

Há alguns anos, criamos um VT institucional, fazendo uma espécie de balanço das obra e ações da administração do Décio. A música ficou ótima, as imagens idem. Todos estávamos muito contentes com o resultado e era chegada a hora da apreciação do prefeito. Pois bem, o Décio analisou o material, pensou um pouco e disparou o inusitado:

"Não quero essa cena com o cadeirante atravessando feliz a faixa de pedestres! Ela não corresponde aos propósitos, porque muito pouco foi feito em termos de acessibilidade. Vocês provavelmente filmaram em uma das únicas esquinas onde o acesso às cadeiras de rodas são possíveis. Não quero. Pode tirar"

Dá pra acreditar nesse nível de sinceridade e sensatez de um político? Pois eu vi e ouvi com meus olhos e ouvidos. Ficamos sem ação, ainda mais que a cena era, de longe, a mais bacana do comercial inteiro. Qualquer político iria vibrar com uma cena daquelas, qualquer prefeito iria veicular com orgulho e vaidade aqueles dois segundos de uma rodopiada sobre rodas de um cadeirante feliz em morar em Criciúma.

Mas eu não estou falando de políticos, estou falando de pessoas. Vale lembrar ainda que o Déicio, antes de prefeito é arquiteto, profissão onde a acessibilidade e funcionalidade é vital em qualquer projeto. Eu fiquei convencido. E você? Não ficaria?

Star Wars - Episode VII - O Jedi Contra-Ataca

Até que enfim a campanha engrenou. Nada mais chato que essa coisa de "campanha limpa" e sem denúncias. Isso é coisa de quem acha que é civilizado, e a gente sabe que não existe civilidade no Brasil. Essa coisa de "politicamente correto" é realmente uma merda, os políticos passam mandatos inteiros se alfinetando, se engalfinhando, se denunciando... para então, na hora do "pega-pra-capar", vir com esse discursinho de "campanha propositiva"? Demorou, gente! Eu quero é ver o bicho pegar, eu quero ver é dedo no olho e chute no saco. Respeitar adversários? Fala sério, né? Tem gente aí que não respeita nem os próprios pais e vai querer entrar nessa onda? Então aí vai a denúncia (que talvez não vá ao ar, pelos motivos citados acima) do nosso candidato Jedi contra o seu oponente.



Essa última semana promete.

sábado, 27 de setembro de 2008

Eleições 2008 - Tortura Eleitoral Gratuita

Gratuita nada! As emissoras cedem esse espaço e, em troca, o Governo Federal cede o valor referente a veiculação sob a forma de abatimento fiscal. Ou seja, como TUDO no Brasil, eu e você é quem pagamos a conta.

Mas escrevo para falar outra coisa: a de que essa é, sem dúvida, a PIOR campanha eleitoral de todos os tempos em que estive aqui em Criciúma. Não falo dos erros estratégicos, nem dos sofríveis 30 segundos dos vereadores que não sabem ler, decorar ou até andar com duas pernas. Falo da propaganda em si, dos roteiros, textos, direção de arte e das equipes contratadas para fazer tal serviço. Alguns programas até tentam parecer criativos ou bem produzidos, mas, NÃO SE ENGANE, a verdade desse pleito se resume APENAS pelo velho ditado popular temperado com as cores dessa ocasião desastrosa: "em terra de cego, que tem "UM OLHO" com catarata, astigmatismo e conjuntivite, é rei". Ou seja, não existe o melhor trabalho, ele é apenas o menos trash.

Vou dar o exemplo que me levou a escrever esse post. Trata-se da campanha do PT e seu programa de TV. É que nessa onda de computação gráfica, basta uma idéia imbecil ou a falta de uma idéia e o estrago está feito. Surge então na tela, durante o espaço eleitoral pago por nós, o candidato em questão com um fundo digital bizzarro em computação. A equipe deve ter pensado: vamos dar um clima de moderindade e usar um horizonte de uma construção hi-tec, vários blocos metálicos lado a lado e com as estrelas sobre o infinito negro do espaço sideral? E todos da equipe, pelo jeito, disseram sim. E eu disse trash, trash, mega-trash. Olhando aquela cena de ficção científica de filme B, meus ouvidos desligaram, e meu cérebro começou a criar o roteiro exclusivo para dublar a fala daquele pobre candidato sobre o horizonte de metal arredondado como uma estação espacial em meio as estrelas.

Diz o candidato: Caro eleitor, peço licença de entrar no seu lar, e pedir a Força do seu voto para, de novo, sentar na cadeira de síndico da Estrela da Morte. Não podemos aceitar mais 4 anos sob o domínio do lado Negro. Então, no dia 5, vote Décio Góes, vice Obi Wan Kenobi. Contra o império, vote 13. Precisamos do salto no hiperespaço para uma cidade justa e de todos.

Enquanto eu não encontro a imagem para ilustrar esse absurdo, tentem pelo menos imaginar... claro que depois da cena da estrela da morte, eu passei para a sequência fictícia com opinião de um eleitor... não seria bacana um cidadão na rua endossando o nosso candidato Jedi? Que tal então o Chewbacca falando - wrrhuuuuhaaaahhhhu! - com a seguinte legenda: É 13 neles!

Feliz de mim. Quando assunto é propaganda eleitoral, ou alguns de meus concorrentes, eu realmente me sinto numa galáxia muito, muito distante.

quarta-feira, 24 de setembro de 2008

Concurso da Google para mudar o mundo.

Bom, o vídeo é bacana, mas a minha idéia jamais seria aceita pela Google. Embora ela envolva de alguma forma o Google e com certeza ajude bem mais gente. Pois bem, lá vai:

Selecione no Google maps o território inteiro da Coréia do Norte, da China, da Síria, do Irã e da Rússia. Depois, pressionando "shift", selecione os palácios governamentais da Venezuela, Bolívia, França, Brasil, e todas as áreas de atuação das FARC na selva. Ainda com o shift pressionado, faça uma triagem no continente africano, e circule todas as áreas de conflito envolvendo guerrilhas tribais. Não esqueça dos palestinos radicais e de todo e qualquer grupo de malucos capazesde matar gente inocente e desarmada dentro de um ônibus ou de um shopping. Por fim, selecione o prédio da ONU, em Nova York e faça um check-list completo... não se pode deixar de lado nenhum governo ou grupo que enxergue no terrorismo um pingo de moralidade. Selecionou tudo? Fez o Check-list? Então com o botão direito do mouse, selecione a opção: enviar TORPEDO.

Duvido que eu não melhorava a vida da maior quantidade de gente inocente e desejosa de liberdade, respeito e prosperidade. Eu só precisava de 20min. em algum computador do Pentágono.

segunda-feira, 22 de setembro de 2008

Aparentemente Irrelevante

Como estou há tempos sem postar, vou colocar aqui um desabafo que fiz para uma colunista da cidade a respeito da pouca atenção dada a um fato interessante acontecido em Criciúma.

Muito Bom dia.

Em primeiríssimo lugar, gostaria de elogiar o teu trabalho e a tua coluna. E no que diz respeito a atenção que tu desses para o evento que o Grupo Jugasa trouxe para Criciúma diria que foste impecável.

Não apenas porque divulgasse para os teus leitores em tempo de que os mesmos conseguissem se programar para prestigiar o espetáculo, mas mais importante, divulgasse, na segunda, dia 15, um saldo do que FOI efetivamente o evento do domingo: a história, o fato, o acontecimento em si, que é o objetivo da constante busca do profissional da informação.

A imprensa de Criciúma perdeu, ao contrário da tua coluna, a oportunidade de contar a história do que foi o domingo do dia 14 de setembro de 2008. Pois então, eu vou te contar a minha versão, sobre outro ponto de vista, pois sei que essa troca enriquece a vida. Mesmo muito feliz com os resultados positivos nos números alcançados pela 14a edição do evento (mais um recorde, mais um sucesso), fiquei um pouco intrigado com falta de interesse da mídia, de um modo geral, em cobrir a atração diferenciada que foi trazida para a cidade, em um domingo belíssimo de sol e num dia da semana, em que costumeiramente, pouco acontece.

Quem esteve lá, viu um parque cheio de gente, com crianças admiradas, junto dos pais, das famílias e dos amigos, antenados no que acontecia no céu. E assim aconteceu: junto de sua equipe, um dos atletas roubou todas as atenções e holofotes. Um senhor de 72 anos de idade, rasgando os céus de Criciúma?
Isso mesmo, o Dr. Shirmer, de cabelos e barbas brancas, foi a estrela do dia, com seus mais de 2000 saltos em seus 50 anos de paixão pelo azul do céu e toda a adrenalina da queda-livre. Ele foi assediado pelas crianças e todas queriam uma foto ao lado do vovô paraquedista. Se nossas crianças precisam de exemplos, que seja os do Dr. Shirmer.

Aí está uma história que não foi contada.

Aí esteve um domingo em Criciúma, de imagens inesquecíveis, de muita alegria e de uma grande lição: a lição de vida do Doutor Voador, que mostra que o valor da experiência e dos cabelos brancos não podem jamais representar um impeditivo, mas sim servir de combustível para continuarmos voando mais alto, fazendo mais. Fazendo melhor.

Sucesso pra ti. Sucesso pra gente.

Luís Leite

terça-feira, 2 de setembro de 2008

O melhor do cinema eram os Trailers

In the beginning of time... ou então: in a small an ordinary city, one man fights for his honor... Quem não lembra dos trailers de cinema com aquele vozeirão cheio de classe? Pois bem, hoje o cara da voz mais famosa dos trailers americanos - Don Lafontaine - deixou esse mundo, quem sabe para: In a Lost Galaxy, far, far away... a great voice arrives...

Em homenagem a ele, posto esse comediante.

quarta-feira, 20 de agosto de 2008

É possível levar isso a sério?

Estava mostrando pro pessoal aqui da Hexa alguns filmes ultratrashes dos anos 80. Minha busca era por uma coisa bizarra chamada Videodrome (1981). Encontrei no Youtube, mas a decepção é que o filme era menos impactante do que eu lembrava quando criança. Mas como não existe bola perdida no Youtube, bastou uma pesquisa aqui, outra ali e bimba! Encontrei o que talvez seja a coisa mais idiota já produzida no cinema. Digo a mais idiota, porque se você analisar o conteúdo, verá que os produtores queriam ser levados a sério de verdade. Confira o trailer de Knightriders, estrelado por ninguém menos que Ed Harris.

sexta-feira, 15 de agosto de 2008

Borboleta Technicolor



Foto tirada no tal do Caminito. Um cortiço POP contruído com um monte de restos dos navios do porto e pintado de múltiplas cores. Um lugar bacana, repleto daquilo que o bairro têm de mais impressionante: um exército de achacadores profissionais de turistas. Todos te param, todos farejam o seu olhar forasteiro, oferecendo desde Bife de Chorizo no restaurante onde trabalham, até fotos com "dancarinas" de tango no meio da rua.
Essa rua dá acesso ao Caminito. As portas e fachadas são incríveis tanto no centro quanto nos bairros, mas a minha modelo só tem no Brasil.

quinta-feira, 14 de agosto de 2008

City Tour? Don't cry for me, please.

Buenos Aires – Dia 02 (quinta-feira, 7 de agosto)

Hoje foi dia de City Tour na capital portenha. Todo mundo sabe que esse tipo de programa é uma roubada, mas aposto que você não sabe isso: Buenos Aires é a capital da Argentina, mas não é a capital da província de Buenos Aires. Viu? Esse tipo de inutilidade se aprende em City Tours! E claro, também se aprende a capital de verdade da tal província. Mas essa eu equeci. Aliás, a maioria das coisas ditas em City Tours foi feita para esquecer.

Centro, Obelisco, San Telmo, República da Boca, Bombonera, Caminito, Puerto Madero, Recoleta e Palermo. Tudo isso a toque de caixa. Mas valeu.

Ficamos na Recoleta. Para caminhar, conhecer e almoçar. Lá existe o tal restaurante mais antigo da cidade: o La Biela. Vale a pena passar pra ver pois fica numa esquina com um gigantesca árvore igualmente antiga. E linda. Mas não aconselho comer por lá, é caro pelo que se oferece.

O melhor veio a noite. Show de tango na Esquina Carlos Gardel: Nesse ponto os argentinos dão banho. Eles tem Tango, a gente tem Samba. E ponto. Eu achava que o programa não ia me impressionar, e é por isso que eu recomendo. Porque eu gostei tanto que voltaria no dia seguinte. Mas quem me conhece dá um desconto pois sabe que eu sou maníaco compulsivo.


video

Vai aí um vídeo que eu fiz no dia.

terça-feira, 12 de agosto de 2008

Cucarachas Brasileñas – Humilhação na câmara de Gás


Buenos Aires – Dia 01 (quarta-feira, 6 de agosto)

Estavamos nós no ar, vôo Gol 7458, ainda em espaço aéreo brasileiro. A distância do país do casalzinho sinistro Néstor e Cristina não nos poupou da primeira humilhação desferida pelos queridos hermanos. Uma norma do governo argentino diz que todo o vôo internacional deve passar por um procedimento de “limpeza” das impurezas que os passageiros possam trazer do local de partida. Pois bem, o comissário falou em detetização. Você leu direito. Detetização de seres-humanos em pleno ar. Foi aquele TSSSSSSS pra todo o lado, com a garantia da equipe da Gol de que o gás era inofensivo. Certo! Eu lembro de uma cena da Lista de Schindler em que um banho coletivo, aparentemente também inofensivo, virou um terrorismo sem limites. Inofensivo o caralho. E a agressão ao espírito? Essas sequelas não contam?

Depois do susto, a coisa rolou que foi uma beleza. Chegada em Buenos Aires, hotelzinho bom pra caramba, uma caminhada sem o auxílio do Google Maps, o que acabou um pouco conturbado, e uma sessão de compras na Rua Florida, que de florida não tem “mierda ninguna”. Tudo ótimo mesmo, só que de onde eu venho a corneta é livre, então lá vai: o centro daqui é um inferno como o de Porto Alegre... e sujo também. Mais sujo aliás. As vezes até dá uma agonia, e a gente fica na torcida para que os Argentinos nos detetizem de novo antes de nos mandarem de volta.

Como eu disse antes, a corneta es libre. A viagem está sendo perfeita, mas das maravilhas de Buenos Aires os outros blogs estão cheios.

sábado, 26 de julho de 2008

Os Fazedores e os faladores

Falar é fácil. Realizar é FODA. Mas foda de verdade é ouvir, ouvir, ouvir e ouvir um pouco mais das pessoas, enquanto se assiste, assiste e assiste nada ser realizado por elas. Dois discursos de presidentes americanos abordam, mesmo que indiretamente, sobre o fazer, falar ou enrolar. Um utilizando-se da vaidade dos faladores para alcançar metas, outro dizendo que é possível desmascará-los em algum momento da história.

Ronald Reagan, Mestre Jedi do mundo livre dizia que toda e qualquer transformação, meta ou whatever poderia ser realizada, contanto que você abra sempre mão dos méritos da conquista ou da idéia em si. Claro, Reagan conhecia e contava com a necessidade humana de dizer que faz e acontece, com o vício da fama o dos holofotes e até do gostinho que os medíocres têm de se fazer passar por alguém que geralmente ele nunca é: aquele que todos chamam, com orgulho e admiração, de "O CARA". Ele jogava esse jogo com maestria. Na sua gestão o muro ruiu, a União Soviética rachou e a economia americana bombou.

Já JFK dizia: "Pode-se enganar a todos por pouco tempo, pode-se enganar alguns o tempo todo, mas não se pode enganar a todos o tempo todo." É aí que morre o falador. Alguns passam a vida acreditando nas suas histórias, no seu potencial observado apenas pelo que diz, nunca pelo que faz... A vida é assim. O fraco se traveste de herói, dá lições de moral e não vive sem os holofotes. Cabe ao herói o anonimato das grandes realizações. Cabe aos grandes serem chamados de tansos pelos medíocres, porque aos realizadores só interessa a realização em si, nunca os aplausos dos puxas-sacos. Essa é a identidade secreta dos super-heróis. É a capa preta do batman, são os óculos ridículos do Clark Kent.

Eu digo viva a todos esses tansos. Sem eles estaríamos ferrados.

quarta-feira, 16 de julho de 2008

Contagem regressiva para o Verão

Essa foi a peça elaborada pela Hexa para a Academia Corpo Saúde Cia de Criciúma para causar o efeito paranóico do tempo que se esgota. Uma composição em FLASH mostra um contador regressivo de quantos dias, horas, minutos e segudos faltam para o verão. A peça é basicamente um código de internet para ser enviado aos mais de 400 contatos da academia no Orkut. Mídia inteligente, e melhor: direta e sem custo de veiculação. A internet é ou não é genial?





terça-feira, 1 de julho de 2008

Devastação Final dos Últimos Dias

Segue o novo projeto da Hexa: o "breca-varejo", como diz o pessoal das montadoras, foi criado e produzido pela agência para chamar atenção do mercado de Criciúma e região para o tradicional Feirão do Grupo Jugasa. NADA SERÁ COMO ANTES.

segunda-feira, 30 de junho de 2008

O tio não qué qui vai lá

Troquei de supermercado hoje. Mas só pra encontrar um suco de laranja da marca que eu gosto. Não encontrei, no entanto, a mudança de ares me fez presenciar coisas que no ambiente do outro mercado não aconteceriam. falo aqui do encontro com o cidadão simples, comum, cotidiano e, invariavelmente, jaguara.
Nesses ambientes mais populares sempre tem um bebê - até bem engraçadinho - nos seus primeiros passos, brincando de bola com uma tia velha com cara de vó. Daí você sorri, tenta se encantar com a cena para que os demais seres a sua volta não pensem que você está morto por dentro. Então a velha, usando a única psicologia infantil que conhece, diz pra criança: "Ó, o tio não qué qui vai lá!"
Não vou nem comentar a gramática, mas puta-que-o-pariu, "vai dizê" que você nunca ouviu uma porra dessas? É uma merda que as crianças sejam submetidas, desde cedo, a todo o tipo de terrorismo que os pais, tios e quem quer que seja são capazes de inventar. O "tio" é um clássico! Ele pode ser um sujeito oculto, mas onipresente ou então um velho feio e careca fumando hollywood de maço num balcão ao lado. Sempre tem um tio inventado exclusivamente para nos fazer andar na linha. Depois vem as variações como o homem do saco e toda a sorte de bichos como a mula, o boi da cara preta e a tal da Cuca. O terror simplesmente não tem fim.
Ser criança tem dessas merdas. Trocar o seu supermercado preferido também.

sábado, 28 de junho de 2008

Cannes 2008

Vou postar aqui alguns vencedores dos Leões de Cannes em 2008. Uns muito legais que acabei de assistir na TV e encontrei no YouTube.

Gorila: Nem lembro do anunciante (mas é culpa minha, não da produção). Adoro esse tipo de comercial. Ele gera uma impressão de que vai pintar algo de ultra trash, e você imagina as piores possibilidades, mas o desenrolar te surpreende. A trilha sonora ajuda horrores.


Guinnes. Genial como sempre, só pra variar.


Simpsonize Me do Burguer King - Faz parte da promoção do filme (que infelizmente não ficou à altura da série). O filme só serve para divulgar o site: esse sim genial. Vá no endereço e depois faça uma versão Simpson de você.

sábado, 14 de junho de 2008

Only what you bring in



Uma das melhores cenas do melhor episódio de Star Wars - O Império Contra-Ataca - é a cena em que, durante o treinamento, Yoda pede que Luke desca em uma espécie de gruta. Segundo o mestre, a presença do "dark side" é intensa no local. Então o aspirante a Jedi pergunta:

- O que há lá dentro? (típica ansiedade patética - e eu faria o mesmo!)

- Apenas aquilo que levar junto com você.

Pois bem, se você não sabe o que houve dentro da caverna, vá ver os filmes, eles foram criados para serem vistos. Mas toquei nesse assunto, pois esse ensinamento também serve, na minha opinião, para desvendar os mistérios da ilha de Lost, sem que a série caia no ridículo de tentar explicar todos os seus enigmas. O que tem na ilha de Lost? Apenas o que cada um leva consigo. Se você é fã de Lost, começe a analisar as experiências de cada personagem dentro da ilha e veja como faz sentido. A ilha é o que cada um leva de si mesmo: do pior ao melhor de si mesmo.

Rose e Bernard: Ela com câncer e desenganada pelo médicos, mas ambos com fé em uma possível cura. O que aconteceu na ilha.

Jhon Locke: Esperança, fé e a certeza de que o seu destino era estar naquela ilha. Não via a sua cadeira de rodas como um limitador do seu espírito de luta e aventura. Assim que caiu na ilha, voltou a andar.
Sawyer: Em todas as suas últimas atitudes extremas, onde se sacrifica sempre pelo bem de kate, e dos outros do grupo, vem provando que levou bem mais dentro de si do que se esconde por trás da máscara de trapaceiro e egoísta profissional.

Continue a brincadeira! Descubra o que Jack, Kate, Kim, Sun, Charlie, Hurley e outras figuras levaram para ilha a partir das experiências que tiveram no local. Essa foi a única forma que encontrei para continuar assistindo Lost sem enlouquecer.

Quando for assistir a série, leve com você um pouco menos de cetisismo e da caretisse, um pouco mais da sua adolescência e, claro: Pringles com Coca-Light.

quinta-feira, 12 de junho de 2008

Valeu, gente!

A CPMF não foi renovada, o governo mexeu em outros impostos e a arrecadação foi RECORDE novamente. Trocamos seis por meia dúzia, passamos a pagar o mesmo imposto em outras transações. Já estava ruim, ficou pior. Um novo imposto foi aprovado ontem. Segue a lista dos ilustres cidadãos brasileiros que representam a gente lá em Brasília.

ALDO REBELO (PCdoB-SP)- ALICE PORTUGAL (PCdoB-BA)- DANIEL ALMEIDA (PCdoB-BA)- EDMILSON VALENTIM (PCdoB-RJ)- EVANDRO MILHOMEN (PCdoB-AP)- FLAVIO DINO (PcdoB-MA) - JO MORAES (PCdoB-MG)- MANUELA DAVILA (PCdoB-RS) - OSMAR JUNIOR (PCdoB-PI) - PERPETUA ALMEIDA (PCdoB-AC) - RENILDO CALHEIROS (PCdoB-PE) - VANESSA GRAZZIOTIN (PCdoB-AM)- ADEMIR CAMILO (PDT-MG) - BRIZOLA NETO (PDT-RJ) - DAGOBERTO (PDT-MS) - DAMIAO FELICIANO (PDT-PB) - DAVI ALVES SILVA JUNIOR (PDT-MA) - GIOVANNI QUEIROZ (PDT-PA) - JOAO DADO (PDT-SP) - MARCOS MEDRADO (PDT-BA) - MARIO HERINGER (PDT-MG) - PAULO PEREIRA DA SILVA (PDT-SP) - POMPEO DE MATTOS (PDT-RS)- SERGIO BRITO (PDT-BA) - VIEIRA DA CUNHA (PDT-RS) - WOLNEY QUEIROZ (PDT-PE) - FELIPE BORNIER (PHS-RJ) - MIGUEL MARTINI (PHS-MG) - ALEXANDRE SANTOS (PMDB-RJ) - ANIBAL GOMES (PMDB-CE) - ANTONIO ANDRADE (PMDB-MG) - ANTONIO BULHOES (PMDB-SP) - ATILA LINS (PMDB-AM) - CARLOS ALBERTO CANUTO (PMDB-AL) - CARLOS BEZERRA (PMDB-MT) - CELSO MALDANER (PMDB-SC) - CEZAR SCHIRMER (PMDB-RS) - CRISTIANO MATHEUS (PMDB-AL) - DARCISIO PERONDI (PMDB-RS) - EDIO LOPES (PMDB-RR) - EDSON EZEQUIEL (PMDB-RJ) - EDUARDO CUNHA (PMDB-RJ) - ELCIONE BARBALHO (PMDB-PA) - ELISEU PADILHA (PMDB-RS) - EUNICIO OLIVEIRA (PMDB-CE) - FATIMA PELAES (PMDB-AP) - FERNANDO DINIZ (PMDB-MG) - FERNANDO LOPES (PMDB-RJ) - FLAVIO BEZERRA (PMDB-CE) - GASTAO VIEIRA (PMDB-MA) - GERALDO PUDIM (PMDB-RJ) - GERALDO RESENDE (PMDB-MS) - HENRIQUE EDUARDO ALVES (PMDB-RS) - HERMES PARCIANELLO (PMDB-PR) - IBSEN PINHEIRO (PMDB-RS) - IRIS DE ARAUJO (PMDB-GO) - JOAO MAGALHAES (PMDB-MG) - JOAO MATOS (PMDB-SC) - JOAQUIM BELTRAO (PMDB-AL) - JURANDIL JUAREZ (PMDB-AP) - LEANDRO VILELA (PMDB-GO) - LUIZ BITTENCOURT (PMDB-GO) - MARCELO ALMEIDA (PMDB-PR) - MARCELO CASTRO (PMDB-PI) - MARCELO MELO (PMDB-GO) - MARIA LUCIA CARDOSO (PMDB-MG) - MARINHA RAUPP (PMDB-RO) - MAURO BENEVIDES (PMDB-CE) - MAURO LOPES (PMDB-MG)- MENDES RIBEIRO FILHO (PMDB-RS) - MOACIR MICHELETTO (PMDB-PR) - NATAN DONADON (PMDB-RO) - NELSON BORNIER (PMDB-RJ) - NELSON TRAD (PMDB-MS) - ODILIO BALBINOTTI (PMDB-PR) - OLAVO CALHEIROS (PMDB-AL) - OSMAR SERRAGLIO (PMDB-PR)- OSVALDO REIS (PMDB-TO)- PAULO HENRIQUE LUSTOSA (PMDB-CE) - PAULO PIAU (PMDB-MG) - PEDRO CHAVES (PMDB-GO) - PEDRO NOVAIS (PMDB-MA) - PROFESSOR SETIMO (PMDB-MA) - RITA CAMATA (PMDB-ES) - SARAIVA FELIPE (PMDB-MG) - SOLANGE ALMEIDA (PMDB-RJ) - TADEU FILIPPELLI (PMDB-DF) - VALDIR COLATTO (PMDB-SC) - VELOSO (PMDB-BA) - VITAL DO REGO FILHO (PMDB-PB) - WALDEMIR MOKA (PMDB-MS) - WILSON BRAGA (PMDB-PB) - WILSON SANTIAGO (PMDB-PB) - WLADIMIR COSTA (PMDB-PA) - ZE GERARDO (PMDB-CE) - ZEQUINHA MARINHO (PMDB-PA) - SILVIO COSTA (PMN-PE) - BENEDITO DE LIRA (PP-AL) - CIRO NOGUEIRA (PP-PI) - EDUARDO DA FONTE (PP-PE) - ELIENE LIMA (PPMT) - EUGENIO RABELO (PP-CE) - GEORGE HILTON (PP-MG) - GLADSON CAMELI (PP-AC)- JOAO LEAO (PP-BA) - JOAO PIZZOLATTI (PP-SC) - JOSE OTAVIO GERMANO (PP-RS) - LAZARO BOTELHO (PP-TO) - LUIZ FERNANDO FARIA (PP-MG) - MARCIO REINALDO MOREIR (PP-MG) - MARIO NEGROMONTE (PP-BA) - NELSON MEURER (PP-PR) - NEUDO CAMPOS (PP-RO) - PEDRO HENRY (PP-MT) - RICARDO BARROS (PP-PR) - ROBERTO BRITTO (PP-BA) - SIMAO SESSIM (PP-RJ) - VILSON COVATTI (PP-RS) - WALDIR MARANHAO (PP-MA) - AIRTON ROVEDA (PR-PR) - ARACELY DE PAULA (PR-MG) - CHICO ABREU (PR-GO) - CHICO DA PRINCESA (PR-PR) - DR. ADILSON SOARES (PR-RJ) - GIACOBO (PR-PR) - INOCENCIO OLIVEIRA (PR-PE) - JAIME MARTINS (PR-MG) - JOSE SANTANA DE VASCON (PR-MG) - LEO ALCANTARA (PR-CE) - LINCOLN PORTELA (PR-MG) - LUCENIRA PIMENTEL (PR-AP) - LUCIANO CASTRO (PR-RR) - LUCIO VALE (PR-PA) - MARCELO TEIXEIRA (PR-CE) - MARCIO MARINHO (PR-BA) - MAURICIO QUINTELLA LESS (PR-AL) - MAURICIO TRINDADE (PR-BA) - MILTON MONTI (PR-SP) - NEILTON MULIM (PR-RJ) - NELSON GOETTEN (PR-SC) - VALDEMAR COSTA NETO (PR-SP) - VICENTE ARRUDA (PR-CE) - VICENTINHO ALVES (PR-TO) - WELLINGTON FAGUNDES (PR-MT) - CLEBER VERDE (PRB-MA) - LEO VIVAS (PRB-RJ) - MARCOS ANTONIO (PRB-PE) - WALTER BRITO NETO (PRB-PB) - ANA ARRAES (PSB-PE) - ARIOSTO HOLANDA (PSB-CE) - ATILA LIRA (PSB-PI) - B. SA (PSB-PI) - BETO ALBUQUERQUE (PSB-RS) - CIRO GOMES (PSB-CE) - DR. UBIALI (PSB-SP) - EDUARDO LOPES (PSB-RJ) - FERNANDO COELHO FILHO (PSB-PE) - GIVALDO CARIMBAO (PSB-AL) - LAUREZ MOREIRA (PSB-TO) - LIDICE DA MATA (PSB-BA) - MANOEL JUNIOR (PSB-PB) - MARCELO SERAFIM (PSB-AM)- MARCIO FRANCA (PSB-SP) - MARIA HELENA (PSB-RR)- RIBAMAR ALVES (PSB-MA) - RODRIGO ROLLEMBERG (PSB-DF) - SANDRA ROSADO (PSB-RN) - VALADARES FILHO (PSB-SE) - VALTENIR PEREIRA (PSB-MT) - COSTA FERREIRA (PSC-MA) - DELEY (PSC-RJ) - EDUARDO AMORIM (PSC-SE) - FILIPE PEREIRA (PSC-RJ) - HUGO LEAL (PSC-RJ) - TAKAYAMA (PSC-PR) - ADAO PRETTO (PT-RS) - ANGELO VANHONI (PT-PR) - ANSELMO DE JESUS (PT-RO) - ANTONIO CARLOS BIFFI (PT-MS)- ANTONIO CARLOS BISCAIA (PT-RJ)- ANTONIO PALOCCI (PT-SP)- BETO FARO (PT-PA)- CANDIDO VACCAREZZA (PT-SP) - CARLITO MERSS (PT-SC)- CARLOS ABICALIL (PT-MT)- CARLOS SANTANA (PT-RJ)- CARLOS ZARATTINI (PT-SP)- CIDA DIOGO (PT-RJ)- DALVA FIGUEIREDO (PT-AP)- DECIO LIMA (PT-SC)- DEVANIR RIBEIRO (PT-SP)- DR. ROSINHA (PT-PR)- EDUARDO VALVERDE (PT-RO)- ELISMAR PRADO (PT-MG)- EUDES XAVIER (PT-CE)- FATIMA BEZERRA (PT-RN)- FERNANDO FERRO (PT-PE)- FERNANDO MELO (PT-AC)- FRANCISCO PRACIANO (PT-AM)- GILMAR MACHADO (PT-MG)- GUILHERME MENEZES (PT-BA)- HENRIQUE AFONSO (PT-AC)- HENRIQUE FONTANA (PT-RS)- IRAN BARBOSA (PT-SE)- IRINY LOPES (PT-ES)- JANETE ROCHA PIETA (PT-SP)- JILMAR TATTO (PT-SP)- JORGE BITTAR (PT-RJ)- JOSE AIRTON CIRILO (PT-CE)- JOSE EDUARDO CARDOZO (PT-SP)- JOSE GENOINO (PT-SP)- JOSE GUIMARAES (PT-CE)- JOSE MENTOR (PT-SP)- JOSEPH BANDEIRA (PT-BA)- LEONARDO MONTEIRO (PT-MG)- LUIZ BASSUMA (PT-BA)- LUIZ COUTO (PT-PB)- LUIZ SERGIO (PT-RJ)- MAGELA (PT-DF)- MARCO MAIA (PT-RS)- MARIA DO CARMO LARA (PT-MG)- MARIA DO ROSARIO (PT-RS)- MAURICIO RANDS (PT-PE)- MIGUEL CORREA (PT-MG)- NAZARENO FONTELES (PT-PI)- NELSON PELLEGRINO (PT-BA)- NILSON MOURAO (PT-AC)- ODAIR CUNHA (PT-MG)- PAULO PIMENTA (PT-RS)- PAULO ROCHA (PT-PA)- PAULO TEIXEIRA (PT-SP)- PEDRO EUGENIO (PT-PE)- PEDRO WILSON (PT-GO)- PEPE VARGAS (PT-RS)- REGINALDO LOPES (PT-MG)- SERGIO BARRADAS CARNEI (PT-BA)- TARCISIO ZIMMERMANN (PT-RS)- VANDER LOUBET (PT-MS)- VICENTINHO (PT-SP)- VIGNATTI (PT-SC)- VIRGILIO GUIMARAES (PT-MG)- WALTER PINHEIRO (PT-BA)- ZE GERALDO (PT-PA)- ZEZEU RIBEIRO (PT-BA)- ALEX CANZIANI (PTB-PR)- ARMANDO ABILIO (PTB-PB)- ARNON BEZERRA (PTB-CE)- AUGUSTO FARIAS (PTB-AL)- JOVAIR ARANTES (PTB-GO)- LUIZ CARLOS BUSATO (PTB-RS)- NELSON MARQUEZELLI (PTB-SP)- PAES LANDIM (PTB-PI)- PASTOR MANOEL FERREIRA (PTB-RJ)- PAULO ROBERTO (PTB-RS)- PEDRO FERNANDES (PTB-MA)- SERGIO MORAES (PTB-RS)- TATICO (PTB-GO)- CARLOS WILLIAN (PTC-MG)- VINICIUS CARVALHO (PTdoB-RJ)

Valeu, gente. E se espirrarem, saúde!

terça-feira, 10 de junho de 2008

Infrações da vida real


Recebi uma multa. Penalidade Gravíssima segundo o documento do DETRAN. Isso mesmo, o tal do DETRAN do RS, ou de SC ou de qualquer outro estado do País que possui um órgão municipal, estadual ou federal onde a raça política costuma se aglomerar para fazer aquilo que mais gosta. Pois bem, a tal infração ocorreu numa terça-feira às 16h35 em um cruzamento onde mais que infrator, o motorista só pode ser SUICIDA. Ou Seja, como estou vivo para postar essa mensagem, provavelmente alguém errou: ou o DETRAN, ou Deus.

A impotência diante de uma coisa dessas é revoltante. Eu que, além de pagar todos os impostos que sustentam esse cabide de empregos e de "negócios" que é o Brasil dos últimos 500 anos, ainda vou ter que correr para tentar reverter essa palhaçada. Mas o documento ordinário do DETRAN de Santa Catarina é taxativo e prepotente: Me chamam de INFRATOR. De que grau? GRAVÍSSIMO, 7 pontos na carteira. E ainda diz assim, em tom educativo de quem está acima do bem e do mal: "OBEDECENDO A SINALIZAÇÃO, VOCE (sem acento) ESTARÁ RESPEITANDO A VIDA." - Não é uma piada?

Não seria ótimo se o cidadão tivesse ao seu poder os mesmos mecanismos de repressão e penalização contra funcionários públicos safados, secretários incompetentes, ministros infratores, parlamentares corruptos e políticos ladrões que os próprios governos têm contra o contribuinte nesse país?

Propina em obra superfaturada: Grau? Gravíssimo. Pontuação? 70 pontos na carteira e suspensão imediata de habilitação para o exercício de cargo público. Multa: ao povo o que é do povo. Isso não seria um sonho?

Vou recorrer, não vou permitir que essa gente me chame de infrator. Já bastam para mim as infrações da vida política, os avanços de sinal na esquina da ética com a vergonha na cara, o atropelamento diário do orgulho de ser brasileiro e a eterna falta de habilitação ou habilidade para fazer o mínimo do que se espera de quem se elegeu para dirigir nossos municípios, nossos estados e nosso país com responsabilidade, obedeçando a sinalização, respeitando a NOSSA VIDA.


quinta-feira, 29 de maio de 2008

O Mundo como ele poderia ser.

Reza a lenda de que, durante a Guerra da Malvinas, a dama de ferro Margaret Thatcher teria pressionado o primeiro ministro francês para que este cancelasse os códigos de ativação dos mísseis Exossets vendidos pela França aos hermanos. Acontece que a pressão se resumia em: ou vocês cancelam os códigos, ou a Marinha Real realiza um bombardeio nuclear na Argentina. Os franceses não se intimidaram, talvez porque no final das contas não era o deles na reta, e a Argentina está aí do lado: invadindo a 101 no verão, despachando frentes frias no inverno e, eventualmente, exportando tipos como Fitos Páezes.
Que os argentinos são um saco (já dizia a letra de Mariposa Technicolor), a gente sabe. Agora os franceses são tão bundas-mole que só peitam as superpotências quando podem botar no ânus dos outros o ônus dessa coragem. Como bem disse um amigo: argentinos e franceses se merecem. May God save the Queen. E os Alfajores quem sabe.

quinta-feira, 8 de maio de 2008

A Espera de um Milagre. Mesmo que ele venha da tragédia.

Os Nardoni são os culpados. Metam o casal sinistrinho na cadeia. Quero falar de outro ponto: dos setores da sociedade que estão na eterna espera de um milagre, ou da desgraça alheia.
Em um país com quase 50 mil homícidios por ano, quanto mais inexplicável uma tragédia, mais os espertalhões de plantão se beneficiam.
A Globo deve estar em êxtase nesse período. Explorou o assassinato da criança, com entrevistas exclusivas com o pai e madrasta. Teve acesso a laudos exclusivos e até colocou em primeira mão o vídeo que um familiar oportunista fazia todo ano para a pequena Isabella. Isso é informação? É prestação de serviço? Não. Era o milagre que a emissora carioca estava esperando para ganhar um pouco mais de fôlego contra as investidas da Rede do Bispo.
Os que não têm mais o que fazer de suas medíocres vidas, aproveitaram o "milagre" para fazer protestos na porta do prédio dos bandidos, com a condição, é claro, da presença das câmeras de TV. Pedindo justiça e exigindo seus segundinhos de fama nacional. O Presidente reclamou da "pirotecnia" com a qual a mídia explorava o fato. Como se a pirotecnia não fosse o "milagre"esperado pelo governo. Afinal, desde que o episódio começou, a pirotecnia serviu, e muito, como cortina de fumaça para as notícias dos cartões coorporativos e outras barbaridades da vida política nacional.
Pobre daquela criança. E de tantas outras, cuja as desgraças são exploradas diariamente por quem quer se promover, mas jamais consertar o País. Talvez o milagre de Isabella seja ter deixado, ainda inocente, esse mundo de gente podre.

quinta-feira, 24 de abril de 2008

Lost - O Padre e seus balões de festa


Não gosto de brincar com a desgraça alheia, principalmente em um caso que envolve um homem de Deus. Mas convenhamos, se toda a fé do mundo não salvou o tal padreco voador da sua própria estupidez, o que resta para aqueles que não têm uma linha direta com o Senhor?
Padres devem dar exemplo. São o referencial para as comunidades, principalmente as do interior. Não posso perder tempo me preocupando com o paradeiro do tiozinho. Tenho é que condenar uma atitude idiota dessas.
Espero que ele seja encontrado, ou então que encontre Deus. Só não gostaria dele na ilha de Lost, pois o seriado está tão interessante com assuntos mais sérios, que uma piada dessas poderia arruinar o andamento do show.

sexta-feira, 18 de abril de 2008

Cartão Corporativo?

Estou quase mudando de idéia sobre a questão dos cartões corporativos. Tirei folga nessa sexta para realizar um megaferiadão, e estou desde as 12h10 dessa sexta-feira comendo e bebendo muito bem. Porto Alegre é definitivamente um dos melhores lugares do mundo. Churrasco com os amigos no Komka, com direito a encontrar o meu irmão mais velho.
Ele NUNCA me liga, mas sempre choraminga com os meus amigos - habitués do mesmo estabelecimento - sobre a minha conduta como irmão desprezador dos irmãos mais velhos. Fazia tempo que eu não tinha uma sexta-feira tão interessante. Principalmente porque meu almoço foi até as 15h30.
Depois disso, viemos para o escritório do Alex e do Gustavão. Passamos no posto para reabastecer o frigobar e, na hora de pagar uma surpresa: Cartão Corporativo Nasi Mello.com sem br pra não dar azar. Fiquei intrigado, mas muito otimista quanto ao futuro da humanidade. Sim, no Nasi e Mello.com a cerveja é considerada despesa do escritório e, a princípio, os sócios não querem dicutir sobre isso (até mesmo porque o Alex será beneficiado pelo investimento e porque o Gustavão está na estrada ouvindo Seal com a namorada).
São 17h23 e ainda temos Heineken bem gelada. E, graças da Deus, é só sexta-feira. Quero um cartão desses para a Hexa já. Também queria poder ter todos os meus amigos por perto sempre. A companhia deles não tem preço, e para esses bons momentos não precisamos de muito mais do que retribuir com a nossa própria companhia. Nada de crédito pré-aprovado, nem de cartões coprporativos. Pelo menos não dos cartões cuja a fatura é paga pelo contribuinte.

quarta-feira, 16 de abril de 2008

Nike. Um ano sem o Melhor Cão do Mundo



Esse é o Nike, o cachorro mais perfeito do universo. Estamos completando um ano sem ele e aprendendo a gostar de outros cachorros. A gente adora os nossos, mas existem tantas diferenças, que a adaptação é bem mais delicada.

O Nike não latia, ele falava. Falava com os olhos, falava choramingando, falava com a pata e era sempre compreendido, impossível não saber o que ele queria. Impossível não atender o que ele pedia. Mas o que mais impressionava era o que ele retribuía. Não falo em dar em troca, pois cachorros costumam se doar unilateralmente. Ele era o guardião da casa e da gente, protegia a Vanessa o tempo inteiro, mesmo quando a situação não era uma ameaça. Além disso, era bipolar: uma hora estava rabugento, reclamando e rosnando para a vida, outra estava cantando e uivando comigo no carro. Era praticamente o Axl Rose do mundo animal. O bicho era tão malucão que não sabia brincar, ficava tão ansioso e alegre com os brinquedos novos que os destruía em segundos. Bolas, bonecos, qualquer coisa. Nada durava com o Nike. Só a saudade que ele deixou.

terça-feira, 15 de abril de 2008

Dois cachorros de novo

A Pequena foi resgatada na última semana. Conseguimos com que o meu sogro assumisse a criatura como futuro dono. Acontece que esqueceram de avisar a Dona Eva, que é a dona do meu sogro. Ela bateu o pé e disse que nada de cachorros na casa dela. Era eu, a pequena e o meu sogro com o rabinho entre as pernas. E mais uma rejeição no histórico da linguiçinha.
Mas nós já decidimos: vamos ficar com a Pequena. E seja o que Deus quiser, ou o que os cachorros quiserem. Afinal, todo mundo sabe que quando não é a mulher que manda em casa, é porque os cachorros já assumiram o poder. No meu caso é um pouco dos dois.

segunda-feira, 14 de abril de 2008

As Cruzadas do novo século

Ao longo de anos as grandes democracias mostraram ao mundo o poder que a liberdade tem de possibilitar conquistas inimagináveis para qualquer grupo, etnia ou minoria. Exemplo são as lutas pelos direitos civis e suas vitórias nos EUA e Inglaterra. O movimento GLBT organizado conquistou muito nesses anos, incluindo até, para o desespero dos grupos conservadores, a aplicação de cartilhas nas escolas públicas com conteúdo focado na diversidade. Não vou entrar no mérito da questão, pois a minha opinião é de que as pessoas (independente de todos os fatores, culturais, religiosos, etnicos e de diversidade de orientação sexual) tenham direitos e liberdades enquanto seres-humanos. Lutar como minoria é estar em uma guerra que não mais pode ser vencida. Temos que lutar pela liberdade do único sistema de governo capaz de prover a todos os seus cidadãos as garantias para a felicidade.
Tenho uma amiga que trabalha em uma ONG que apóia as causas GLBT. Quando debatemos sobre alguns assuntos ela sempre coloca em Xeque o papel do cristianismo como fator decisivo para as frustrações dos indivíduos e pela repressão à liberdade de sermos o que quisermos ser. A minha opinião é contrária, e cito um exemplo bem atual: Na inglaterra, as escolas públicas há tempos têm em seu currículo assuntos referentes a diversidade sexual, conquista essa garantida por meio da democracia e do ativismo político. Os conservadores tentaram impedir tais mudanças da única forma aceitável em uma democracia: por meio do debate. Coube a igreja se posicionar, mas jamais tentar reverter a situação pela força ou pelo terror. Logo, em um sistema livre e democrático, nem mesmo o cristianismo (culpado de 50% dos males do mundo) pôde se impor. Sabe quem, sem muito debate e muita pressão, conseguiu eliminar o tema do currículo? O islamismo. Sim, estamos tão ocupados metendo o pau na democracia, nos governos democráticos e na igreja cristã, que já não mais sabemos quem é o inimigo do nosso estilo de vida. A visão religiosa mais fundamentalista, machista, conservadora e anti-semita do universo conseguiu o que nem George Bush seria capaz ao menos de tentar. Para isso e outras arbitrariedades, o islam tem o apoio, quem diria, da esquerda internacional e de diversas ONGs pelo mundo a fora... que por causa de uma antipatia aos EUA e seus aliados, se unem com qualquer um de seus inimigos. O que esses grupos não percebem, é que estão alimentando um monstro que, depois de vitorioso frente ao maligno capitalismo americano, ao cristianismo e ao judaísmo, vai se alimentar de suas próprias almas e das dos inocentes úteis que, achando estarem fazendo o bem absoluto, estão apenas servindo ao que há de mais tenebroso para o futuro das liberdades.
No final das contas igreja, governos democráticos, minorias etnicas, feministas, comunidades GLBT e tantos outros movimentos sociais (aparentemente antagônicos entre si) deveriam estar em um mesmo lado: o da sobrevivência, da liberdade e da democracia.

Em resumo, as cruzadas nunca se acabaram. Apenas um lado (o do bem, na minha modesta opinião) parou de lutar, e uma grande maioria de gente, aparentemente legal, está combatendo no front errado. E enquanto isso, no meio da desinformação a gente vai assistindo calado a falta de liberdade religiosa no Tibete, a perseguição de homossexuais e a criminalização de tal orientação na Síria e no Irã, o tratamento nojento dado às mulheres em boa parte do mundo árabe. A gente até se indigina, mas não faz porra nenhuma. Então, finalmente, o Bin Laden afirma no YouTubeTaliban que vai ganhar a guerra contra américa porque os EUA amam a vida e eles "amam a morte". Puta que o pariu, de que lado mesmo você está?

quarta-feira, 9 de abril de 2008

Há pouco tempo. Numa agência não muito distante

video

Caos organizado. Ouvi essa definição quando uma gerente de produto definia o ambiente de trabalho em uma grande produtora de games para Playstation 3. Acho que sempre foi assim que eu via e vejo a Hexa, só me faltava a definição precisa. Aqui na Hexa a equipe da criação é exatamente isso. De vez em quando alguém pára e enlouquece no meio da tarde. Isso é ruim? Não no meu ponto de vista. São esses momentos de liberdade criativa que fazem daqui um lugar tão legal de trabalhar. Eu sempre sonhei em fazer parte de um lugar assim, e acabei construindo um. Detalhe para a equipe Jedi que ontem resolveu brincar de consolidar um antigo desejo: ter um sabre de luz igual ao do Luke Skywalker. A gente se diverte, mas também arrebenta. Na maioria das vezes fazemos os dois juntos.

terça-feira, 8 de abril de 2008

Marketing de Varejo - Lúcia Búrigo

Ontem começou em Cricúma um curso da Lúcia Búrigo na CDL com o tema: Marketing de Varejo. Como varejo é um conceito muito mais amplo do que o Hommer Simpson possa imaginar, resolvi prestigiar o evento, que considero importante para a cidade e para o panorama atual do comércio em Criciúma. Citei o Hommer como cidadão comum e desavisado que ouve "varejo" e lembra das Casas Bahia. A gente sabe que a coisa é bem mais abrangente que isso, como a própria Lúcia deixou claro, mas nem todos que vivem o mercado sabem disso bem ao certo.
Com algumas exceções, eu não gosto da postura do comércio de Criciúma. Sei que ele vem evoluindo muito, mas ainda não o sinto preparado para clientes cada vez mais exigentes. A prova disso é a falta de visão dos próprios empresários, principalmente dos pequenos e médios, já que a grande maioria deles, que precisam urgentemente de um pouco do know-how da palestrante, não estava presente na oportunidade. Eu adorei o primeiro dia e sei que vem mais coisa boa no segundo. Além de levar na bagagem um pouco mais da experiência de quem sabe muito do que está falando, quero levar também os cartões de vista dos participantes, pois seus estabelecimentos devem refletir nos detalhes um pouco desse interesse pessoal em fazer e ser cada dia melhor.
Enquanto isso a gente vai torcendo por um sorriso fácil, um bom dia, boa tarde e boa noite cada vez que entra numa loja. Parabéns a Lúcia e a CDL pela iniciativa.

quinta-feira, 3 de abril de 2008

Dog RULES

Essa é uma campanha antiga da Pedigrie nos EUA. É uma iniciativa para fomentar a adoção de cães naquele país. A minha campanha é encontrar um lar para a "Pequena". Ela acaba de ser abandonada pela segunda interessada, agora sobre a alegação de ser briguenta. Pois bem, ela é sim. Ela é daquele tipo de cachorro minúsculo, mas que não foge do tatame jamais. E daquele tipo que você vê no telejornal que ataca um Pitbull para proteger o filho pequeno do dono, e claro, se sacrifica em nome da lealdade. Cachorros são assim, a Pequena é assim. Estou pensando seriamente em pegá-la de volta, mesmo sem espaço no apartamento. Não quero que ela me defenda um dia de um Rottweiler, quero defendê-la de um dono indiferente. Essa é a minha campanha. Depois eu posto uma foto dela aqui, quem sabe você não se anima?

terça-feira, 1 de abril de 2008

Não basta ser Daschund.

Semana atrás quase atropelei uma cadelinha Daschund (linguicinha). Parei o carro e corri para que outro veículo não a atingisse. Procurei pelo dono, e como não encontrei, levei-a pra casa para os cuidados necessários. Ela estava fraca, anêmica e provavelmente havia sofrido maus tratos. Ela foi cuidada, junto com nosso outro cachorro (um Daschund quase puro, ou melhor: um vira-lata quase Daschund) e recebeu todo carinho. Estávamos a espera de quem a quisesse adotar, e a Pet Shop achou um pretendente. Então a deixamos com eles.
O Problema é que, antes de encontrarmos o bichinho, algum filha da puta jogou água fervendo na pequena, e por isso ela não tem pelagem numa parte do corpo. Nada demais, apenas uma falha quase imperceptível. Para mim não era nada, porém para a pessoa que iria adota-la foi. Inconformada como fato do pêlo não voltar a crescer, ela desconversou o pessoal da Pet e disse que voltava depois. Nunca mais.
As pessoas são realmente muito complicadas. Elas não desejam as coisas em função do bem que elas fazem, mas pela imagem de status que elas geram. Não basta ter raça, tem que ser perfeita.
Acho que foi melhor assim, cachorros precisam de quem goste de cachorros. Espero que a pessoa que a rejeitou goste pelo menos de gente.

sábado, 29 de março de 2008

CSI - Santa Catarina

Vou voltar ao assunto do post anterior. Sabe o papo de que o criminoso sempre volta ao local do crime? Pois bem, a curiosodade matou o gato de novo. Uma das dicas do pessoal da polícia civil de Criciúma foi verificar as visitas do meu blog a partir do dia 26, e não do dia 27 como eu havia feito antes. Eles me informaram que o comentário (que originou o B.O.) havia sido colocado nesse dia, e bingo! Uma visita de Goiânia, uma de Florianópolis (que pode ser tanto Floripa quanto Tubarão - pois usuários da Br Telecom tem um mesmo servidor na capital de SC), uma de Joinville, uma de São Paulo, aquele cidadezona perto de "Campinas". Foram visitas ÚNICAS dessas loclidades no dia 26, quando um comentário foi postado. Agora a questão mais deliciosa: no dia 28, um dia depois do meu post indignado, essas mesmas localidades (usuários) me visitaram entre 5 e 6 vezes cada uma! Todos os novos IPs e endereços MAC foram copiados e serão enviados novamente para a polícia na segunda-feira bem cedo. Estou adorando isso, pois pelo conteúdo das ofensas e difamações feitas neste Blog, tenho duas possibilidades quando a polícia estiver em posse dos dados do autor do crime: processá-lo e ter a oportunidade de ver a cara infeliz por traz de um fake, bem ali na frente de um Juíz, ou fichá-lo na polícia (o que gera uma série de restrições, como emprego em cargo público, concursos, essas coisas). Mas o melhor, eu vou poder fazer as duas coisas!

Outra dica para os visitantes que são cúmplices disso tudo: Delação premiada é aquele recurso em que as pessoas que sabem demais e estão muito ligados ao autor de um delito têm para entregar um culpado sem se prejudicar por algo que eles não estão envolvidos diretamente. Pois bem, os comentários estão abertos para quem quiser ajudar na investigação. Até porque quem for para o paredão, não irá poupar seus cúmplices.

Aos leitores que nada estão entendendo. Desculpas. Prometo que esse será o último post sobre o assunto.

sexta-feira, 28 de março de 2008

Visitantes do Rio de Janeiro e Tubarão

Ontem recebi duas visitas no meu site: Uma de Tubarão (IP 192.249.66.XXX e MAC adress 08:00:69:02:xx:xx) e outra do Rio de Janeiro (IP 162.1.98.XXX e MAC adress 72:80:69:09:xx:xx). Aos novos visitantes, o meu muito obrigado. Os endereços IP e MAC são as digitais de todo o equipamento eletrônico ligado à internet - os XX são para preservar a identidade dos mesmos do pessoal que agora nos lê. Afinal de contas, não respeitar a privacidade alheia é coisa de gente fofoqueira - daquele nível salão de beleza-manicure-pedicure. Mas como diz o Bial: Nós estamos vendo, e por isso, amigos, esses endereços completos já estão em um boletim de ocorrência na delegacia aqui do lado. Um grande abraço a todos os meus leitores. O bacana da internet é que gente medíocre pode se esconder atrás de uma bela Angelina Jolie, ou uma vilã brega de novela das 8, mas nunca poderão se esconder da mediocridade que refletem no espelho a sua frente. Muito menos das digitais eletrônicas que deixam por aí.

segunda-feira, 24 de março de 2008

Just put another dime in the JukeBox, Babe

Bendito sejam os anos 80. Tempo de He-Man, Ronald Regan e MSX. Lembro-me bem da revolução do CD, e as maravilhas prometidas pela nova era digital. Mas bastou um pouco de amadurecimento para que a verdade viesse à tona: a falta de charme do disquinho espelhado frente ao classudo vinil. Foi nos anos 90, por meio de uma colocação de um amigo, que me dei conta disso.
Mas foi nesse feriado de Páscoa, ouvindo música na estrada, que outra verdade me foi revelada: pior que a falta de charme do CD é a cretinice que se esconde por trás do Mp3. Basta você ouvir um CD da época em que você costumava pagar pelas coisas, e perceber a enorme diferença na qualidade de som. A culpa, claro, não é do formato, mas da mesquinhez humana da qual, envergonhadamente, faço parte: a mesquinhez da economia de espaços, da compactação dos arquivos, dos carros, do prazer de viver. Eu estava preso nesse mundinho que vibra com 600 músicas em um único CD e sem um pingo de qualidade. Pura mesquinharia.
Eu, em meio a discos de mp3, coloquei um CD de verdade na BR-101. Renascimento em plena Páscoa! Sou um novo homem. Não mais aceitarei calado a ditadura da otimização de espaços.
O sonho não pode morrer. Que venham a mim os motores V-8 e 3.6 litros, Os duplos quarterões com queijo, a Coca-Cola Classic e o Rock dos anos 70, 80 e 90, em CD, sem compactação, quebrando as cadeiras nos jornalistas e jogando o telefone do décimo andar do hotel na cabeça de uma fã engraçadinha.

Bendito sejam os anos 80. Onde o politicamente correto e a mesquinharia não tinham vez.

"I love Rock n'roll / Just put another dime in the JukeBox, Babe"

sexta-feira, 14 de março de 2008

Seu Mário



Minha esposa está numa fase Mário Quintana. Ela vive me mandando algumas frases dele por MSN. Elas são de uma simplicidade tão genial que só mesmo um poeta ninja como ele seria capaz de conceber. Segue algumas:



"O ruim dos filmes de Far West é que os tiroteios acordam a gente no melhor do sono."
Mário Quintana



"Reflexão de Lavoisier ao descobrir que lhe haviam roubado a carteira: nada se perde, tudo muda de dono."
Mário Quintana



"Quem pretende apenas a glória não a merece."
Mário Quintana



"Autodidata é um ignorante por conta própria."
Mário Quintana


Sem mais para o momento... já viu, né?

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2008

Filosofando no Butiquim

Aos meus dois ou três leitores, mil desculpas. Esqueci do Blog por motivo de excesso de atribuições. A verdade é que nos últimos 3 dias, além dos pepinos a serem descascados, me faltou a medicação que controla o meu instinto explosivo. Hoje, a estupidez humana não me venceu, mas me dobrou temporariamente. O que me levou, é claro, a desabafar aqui, e não na coluna vertebral de algum engraçadinho. Já ouvi barbaridades nesse anos de profissão, e as piores sempre são de análises sobre os trabalhos que apresento.

Pois ouçam essa e vejam se não é para se dobrar ao estado em que o intelecto do brasileiro médio chegou. Recebi uma observação por e-mail sobre o conteúdo incluido em um "porta camisinha". Sim, você ouviu certo! Como se não bastasse o produto ser de uma chinelagem ímpar, cafona como ele só, a desgraça ainda vem acompanhada de um espelho interno que deveria dizer ao seu portador: "olhe aqui e veja como você é brega e medíocre! PS: use esse preservativo e evite a procriação da sua espécie".

Mas voltando a observação do e-mail, segue o trecho:

"Porta-camisinha - outra sugestão. Segundo alguns entendido sobre lei de atração a palavra ninguém, afasta, repelindo a mensagem. blá-blá-blá, whiskas Sachet... "

Viram? Sacaram? Dá pra acreditar numa merda dessa? As pessoas costumam dizer em situações adversas a seguinte frase: quem mandou não estudar. Pois bem, sobrevivendo em meio a um presidente semi-escolarizado e as filosofias dos Bispos da auto-ajuda , só me resta uma sentença: Bem feito por ter estudado, sua anta.

terça-feira, 12 de fevereiro de 2008

Mico de Ouro em Cannes: Salles





Tomei conhecimento dessa campanha acima em função de uma puta polêmica gerada pela reação do público quanto ao caráter discriminatório do material. Não publiquei nada por aqui, pois estava curioso sobre o que aconteceu de fato e não quis cometer injustiças como aconteceram em outros sites e blogs que trataram o assunto como pura verdade, prejudicando a imagem dos envolvidos. A questão é a seguinte: Sem o anunciante (Iogurte Itambé Fit) tomar conhecimento, a agência de propaganda Salles criou e inscreveu as peças em questão no Festival de Cannes. As peças, com o mote: "Esqueça. O gosto dos homens nunca vai mudar", cairam na rede e daí já viu, né? O problema todo é a crise de imagem que se gera, quando os desavisados tomam ciência de um material polêmico como esse, e automaticamente fazem a associação da percepção que tiveram com a marca, supostamente, anunciada. Não vou comentar o conteúdo, mas esclarecê-lo. Abaixo segue o comunicado oficial da empresa:

A Itambé ficou indignada ao tomar conhecimento da propaganda do Iogurte Itambé Fit Light, cujas peças publicitárias se encontram disponíveis na Internet e foram criadas pela Agência de Publicidade Salles Chemistri para um festival de Propaganda.

As peças publicitárias enviadas pela Agência para o Festival não foram submetidas à aprovação da Itambé e, portanto não expressam os reais valores da Itambé.

Em carta oficial, a Salles assume a responsabilidade pela autoria da campanha.

Ressaltamos que a Itambé, ao longo de seus 59 anos de existência, sempre teve por princípio o respeito a todos os seus consumidores.

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2008

Ann Coulter e as eleições americanas

Essa mulher é genial. Desconhecida da maioria dos brasileiros (infelizmente) ela tem a língua mais afiada dos debates políticos nos EUA. Nesse vídeo ela comenta porque, mesmo sendo uma superconservadora, prefere apoiar a candidatura da democrata Hillary Clinton, caso o Republicando (pero no mucho) John Mccain seja o candidato escolhido pelo seu partido. As eleições nos EUA permitem debates como esse, ao contrário do Brasil onde (não se surpreendam) só existe um espectro ideológico.

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2008

Coca-Cola no Super Bowl 2008

Eu estava louco para publicar uma das propagandas do Super Bowl 2008, o espaço publicitário mais caro do planeta. Já havia visto um da PEPSI, bem bacana até, mas não o publiquei porque, sinceramente... eu... hãã... Não suporto PEPSI, nem o gosto, nem a marca. Eu sou partidário da Coca, não adianta! Pra mim quando o assunto são as colas, é que nem Gre-Nal... Vale tanto odiar cegamente o adversário, quanto amar incondicionalmente o time do coração. Por isso, arbitrariamente, decidi postar apenas o comercial da Coca. Quem conhece a parada de Ação de Graças de Nova York, vai gostar mais da brincadeira. O Super Bowl acontece sempre durante o desfile.

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2008

Logo de Pequim 2008. Cômico, se não custasse sangue.



Mais um pouco de propaganda anti-genocídio. Estas são algumas das charges de protesto contra a China e seus jogos de horror, ou olímpicos como queiram. Esse tipo de conteúdo, que muito provavelmente, quase nenhum chinês jamais terá acesso, graças à internet, está a disposição de quem quiser conhecer mais sobre o horror chinês um pouco além dos seus belos índices de crescimento econômico. Graças a Deus, você ainda é livre. Ao contrário do povo chinês, você ainda tem escolha. Não aceite a desinformação dessa nossa mídia dita democrática... cave um pouco mais.

quinta-feira, 31 de janeiro de 2008

Tibet nos jogos de Pequim 2008



Vale lembrar que os valores dos jogos olímpicos em nada combinam com genocídio. E vale lembrar também que há décadas, os "anfitriões" dos jogos de 2008 subjulgam o povo, a cultura e o território do pacífico Tibet... aquele do Dalai Lama, o ser completamente do bem, incapaz de agredir uma mosca e, claro, jurado de morte pelo governo chinês. O esporte favorito de Pequim no Tibet, mostrado no filme, serve de refresco à memória daqueles que vêem na China algum tipo de luz para o futuro do planeta. Que Deus nos ajude. Que Deus ajude o Tibet.

sexta-feira, 25 de janeiro de 2008

The Ultimate Break

Bah, confesso que não gosto dos franceses. Principalmente dos ativistas da boa vida, aqueles que fazem greve e protestos contra qualquer possibilidade de produzir uns minutinhos a mais por dia ou pela possibilidade de apenas terem de começar a produzir. Tem gente que acha bárbaro esse "povo politizado", e tem gente bárbara que acha que eles são apenas desocupados, conhecidos também como vagabundos... coisas da boa e velha democracia. Pois bem, misturando um pouco da loucura da produtividade, e do desejo de, apenas de vez em quando, largar a vida "pras cobras", a Nestlé na frança lançou a nova campanha da Kit Kat... The Ultimate Break. Com CG de altíssima qualidade e uma animação de muita categoria, a campanha criada pela JWT Paris ficou muito bacana.

Fonte: Brainstorm9



quarta-feira, 23 de janeiro de 2008

Sem dinheiro para invadir a Europa?



Esse veio direto do Brainstorm9. Vale a pena conferir a raça e a técnica desses malucos para recriar o desembarque das tropas aliadas em Omaha Beach no dia D. Em uma comparação com a mesma cena recriada por Steven Spielberg em o Resgate do Soldado Ryan, os números impressionam: 1000 figurantes da superprodução contra, pasmem... 3 da versão com sérias restrições orçamentárias.

sexta-feira, 18 de janeiro de 2008

Número 2, mas quem se importa?



Ouvi no Bom Dia Brasil hoje pela manhã, que a moça aí de cima não mais ocupa o posto de top número 1 do mundo. Claro que quem mudou o ranking, sem me consultar, foi o povo que dá as cartas nas passarelas do resto do mundo. E sinceramente, quem se importa com o que eles pensam sobre beleza? Anyway, o trabalho em questão foi criado pela W/Brasil para a Grendene, e convenhamos, ficou espetacular. Além da Gisele, o modelito digital, simulando água está sensacional.

quinta-feira, 17 de janeiro de 2008

Ponto para a Guiness



Vi agorinha no blog Brainstorm9. Genial, diga-se de passagem, como o próprio produto. Se você gosta da cerveja, confira... se você gosta de propaganda também. Se você não gosta nem de um nem de outro, sugiro Prozac na veia. E rápido.

As circunstâncias fazem o caminho. Se você tem uma S-10, claro.



Fiquei sabendo desse vídeo pelo site da Engeplus. Mas vale a pena mostrar de novo a categoria do motorista e a categoria de como a Chevrolet explorou a oportunidade.

O após na Pós



A Campanha da Pós 2008 está apenas no seu estágio inicial, mas já mostrou a que veio. Por meio de ações internas muito bem elaboradas pela equipe da Coordenadora Cida Mello, e de um posicionamento de comunicação elaborado em conjunto com a equipe da Hexa, já superamos, e muito, a demanda em comparação ao mesmo período dos demais anos. Já são mais de 1.500 interessados cadastrados no site da instituição, nos 35 cursos ofertados. O lançamento na TV, com exposição intensa da mensagem na primeira quinzena de dezembro, e o conjunto de folderes específicos por área de atuação dos cursos foram apenas as primeiras ações. O vídeo em CG, você confere acima. Pelo andamento da coisa toda, o após será ainda mais promissor.

sexta-feira, 11 de janeiro de 2008

Land of the FREE

A Casa Branca é considerada por muitos o ícone governamental do Mundo Livre, mas essa convenção mesmo que merecida, comete uma tremenda injustiça com outra casa onde a liberdade é levada sempre às últimas conseqüências, e muitas vezes até o limite do impensável: falo aqui, com o perdão do vocabulário chulo, da velha conhecida dos brasileiros, a "Casa do Caralho". Vai ser feia assim na Casa do Caralho! Vai ser gostosa assim na Casa do Caralho! Ou seja, a Casa desse cara é, com toda certeza, o bastião de todas a liberdades e absolutamente livre de qualquer preconceito, seja da mais vil a mais inocente das recriminações. Lá você pode ser do jeito que quiser, fazer o que bem entender. Lícito ou ilícito, me parece que tudo é possivel nesse endereço.
Você pode ser gordo, feio, sarado, negro, branco, amarelo. Na Casa do Caralho, a regra é clara: ninguém é de ninguém e vice-versa. Você até pode estar pensando: que merda toda é essa? Pra que esse texto agora? Vai enlouquecer assim lá na Casa do Caralho. Viu? Nessa casa, tudo é permitido.

Dominium Inglês


Summer Intensive. Inglês com a intensidade do sol. Adorei esse conceito, mas confesso que fiquei em dúvida sobre o impacto dessa peça no que diz respeito ao visual. O objetivo, claro, é chamar atenção ao máximo de quem passa em frente a escola de inglês, na Bordini em Porto Alegre. As gatinhas acharam vulgar, desrespeitosa. Os homens acharam muito legal. Mas é aquela coisa: guerra dos sexos, luta de classes, democracia... chame como quiser. A verdade é que a foto da mocinha bronzeada foi aprovada pelo cliente. Opinião técnica? Acho que tem que impactar sim, pois é uma ação que envolve apenas uma faixa, em um curto espaço de tempo... teve quem tivesse dito: isso vai pegar mal pra imagem da escola! Duvido. As pessoas costumam esquecer até de político safado... quem dirá de um detalhe como esse.
Arte: Luís Leite
Texto: Alexandre Cândido

segunda-feira, 7 de janeiro de 2008

128 anos de Criciúma

Tá aí o tipo de trabalho que eu gosto! Despretencioso e criado aos 47 do segundo tempo. Era véspera do aniversário de 128 anos de Criciúma e precisávamos de um material à altura para a Jugasa. Na concessionária, me deparei com o livro de "Cresciuma a Criciúma" do escritor Archimedes Naspolini, de onde surgiu o link que precisávamos: A Jugasa, com 65 anos de atuação no mercado de Criciúma e Região, já mandava muito bem nessa terra desde quando Criciúma se chamava Cresciuma. Material criado pela Hexa Comunicação foi veiculado nos jornais A Tribuna e Jornal da Manhã, nos dias 05 e 07 de janeiro de 2008

terça-feira, 1 de janeiro de 2008

Calendário CTUR


Primeira Classe. Assim pode-se definir a idéia do calendário criado pela Hexa para a CTUR viagens de Criciúma. Com fotos de clientes em viagens ao redor do mundo, todas realizadas pela agência durante o ano de 2007, o calendário 2008 da empresa foi recebido pelos clientes de maneira extremamente positiva. Para o lançamento do material, foi preparado um coquetel oferecido a todos os participantes da primeira edição.